Composição florística de espécies encontradas em áreas públicas urbanas do município de Dois Córregos (São Paulo)

Jefferson Cesar Padrin Filho, Keila Camila da Silva

Resumo


Este trabalho objetivou levantar a composição florística da vegetação presente em seis áreas públicas do município de Dois Córregos-SP. Foram catalogados 280 indivíduos, 51 espécies e 21 famílias. As famílias Bignonaceae, Fabaceae e Oleaceae se destacaram em número de indivíduos com, respectivamente, 21%, 36% e 36% do total.  A espécie mais comum encontrada nas áreas públicas foi o Ligustrum vulgare com 12,85% seguido pela Tabebuia impetiginosa com 8,57%, a primeira exótica e a segunda nativa. Das espécies amostradas 60,7% são nativas e 39,3% exóticas. De modo geral, as árvores foram classificadas como de médio porte apresentando uma altura média de 8,2 m. O levantamento florístico revelou uma diversidade de espécies na arborização das áreas verdes da cidade. 


Palavras-chave


Arborização Urbana, Flora, Planejamento Ambiental.

Texto completo:

PDF (Português)

Referências


Aragonés, J, I; Amérigo, M. (2000). Psicología Ambiental. Aspectos conceptuales y metodológicos. Madrid: Pirámide, 23-29.

Franco, F. M; Silva, F. C; Agustini, K. U; Melo, R; Rodrigues, W. M. M. (2018). Levantamento e análise da arborização urbana da Av. São João na cidade de Cáceres-MT. Revista Brasileira de Gestão Ambiental, 12(1), 37-42.

Kattel, G. R.; Elkadi, H; Meikle, H. Developing a complementary framework for urban ecology. Urban Forestry and Urban Greening, 4(12), 498-508.

Lamas, J. M. R. G. (2010). Morfologia urbana e desenho da cidade (7a ed.). Lisboa: Fundação Calouste Gubenkian.

Nunes, A. C; Rezende, J. H. (2019). Composição florística das árvores da Praça da República – Jaú/SP. Revista Fatecnológica, 12(1), 44-61.

Shams, J. C. A; Giacomeli, D. C;Sucomine, N. M. (2009). Emprego da arborização na melhoria do conforto térmico nos espaços livres públicos. Revista da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana, 4 (4), 1-16.

Mercante, M. (1991). A vegetação urbana: diretrizes preliminares para uma proposta metodológica., 3., 1991, Londrina. Anais do ncontro nacional de estudantes sobre o meio ambiente. Londrina, PR, Brasil.

Pivetta, K. F. L; Silva-Filho, D. F. (2002). Arborização urbana. Boletim Acadêmico. (Série Arborização Urbana). Jaboticabal: UNESP/FCAV/FUNEP.

Silva, I. M.; Gonzalez, L. R.; Silva Filho, D. F. (2011). Recursos naturais de conforto térmico: um enfoque urbano. Revista da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana, 6(4), 35-50.

Silva. K. C. (2011). Pertencimento em relação ao Bosque Campos Prado: um estudo de percepção ambiental da comunidade do entorno. Monografia, Faculdade de Tecnologia de Jahu, Jaú, SP, Brasil.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Jefferson Cesar Padrin Filho, Keila Camila da Silva

ISSN: 2675-3065

 Revista sob Licença Creative Commons

Language/Idioma
02bandeira-eua01bandeira-ingla
03bandeira-spn