Uso de bactérias como inoculante e fonte de fertilizante na cultura do milho

Valéria Fernandes de Oliveira Sousa

Resumo


A cultura do milho é bastante exigente em tratos culturais, dentre eles, adubação, a qual interfere de forma significativa na rentabilidade de grãos, alternativas para maximização na eficiência produtiva são cruciais atualmente. Nesse contexto, objetivou-se realizar levantamento bibliográfico sobre uso de bactérias como inoculante e fonte de fertilizante na cultura do milho, baseado na bibliografia existente sobre a temática. Abrangendo aspectos gerais da cultura do milho e sua relação com adubação nitrogenada, além do uso de bactérias como inoculantes. Observou-se que o cultivo do milho é relevante por ser uma das gramíneas que possuem maior representatividade socioeconômica, sendo a segunda maior cultura de importância na produção agrícola brasileira, devido seu consumo in natura, industrial e para alimentação animal. No entanto, o pequeno e médio produtor na maioria das vezes não proporciona adubação de forma adequada e acaba com prejuízos na safra dessa cultura, ou utiliza insumos excessivamente, ocasionando impactos ambientais e gastos desnecessários. Além disso, devido à falta de difusão tecnológica para os produtores do alto sertão paraibano, a produção de milho é relativamente baixa, prejudicando a produção da agricultura familiar em pequenas áreas, proporcionando a necessidade de importação de grãos de outros estados, para suprir o mercado interno. A inoculação com bactérias é uma alternativa viável para a produção de gramíneas, pois essas culturas necessitam de fertilizantes para incremento na produção, principalmente os nitrogenados, logo a ação inoculante destas bactérias maximiza a eficiência do fertilizante e proporcionam alguns nutrientes em pequena escala, reduzindo a necessidade de altas concentrações de fertilizantes, além de perdas por volatização, melhorando a relação custo/benefício do produtor, além do fator sustentável.


Palavras-chave


Azospirillum brasilense, fixação biológica de nitrogênio, produção vegetal, Zea Mays L.

Texto completo:

PDF (Português)

Referências


Arnuti, F., Cecagno, D., Martins, A.P., Balerini, F., Meurer, E.J. & Silva, P.R.F. (2017). Intensidade de irrigação e manejo da adubação nitrogenada de cobertura no milho em sistema de plantio direto consolidado. Colloquium Agrariae, 13(3), 29-40.

Barros, J.F.C. & Calado, J.G. (2014). A Cultura do Milho. Universidade de Évora. Disponível em: < https://dspace.uevora.pt/rdpc/bitstream/10174/10804/1/Sebenta-milho.pdf>. Acesso em Maio de 2018.

Beutler, A.M., Burg, G.M., Deak, E.A., Schmidt, M.R. & Galon, L. (2016). Effect of nitrogen-fixing bacteria on grain yield and development of flooded irrigated rice. Revista Caatinga, 29(1), 11–17.

Caixeta Filho, J.V. & Nussio, L.G. (2015). Visão agrícola: milho. Piracicaba: USP/ESALQ.

Cuenca, M.A.G, Nazário, C.C. & Mandarino, D.C. (2005). Aspectos Agroeconômicos da Cultura do Milho: Características e Evolução da Cultura no Estado da Paraíba entre 1990 e 2003. Aracaju: Embrapa Tabuleiros Costeiros.

Cruz, J.C., Magalhães, P.C., Pereira Filho, I.A. & Moreira, J.A.A. (2011). Milho: o produtor pergunta, a Embrapa responde. Brasília, DF: Embrapa Informação Tecnológica.

Dartora, J., Guimarães, V.F., Marini, D. & Sander, G. (2013). Adubação nitrogenada associada à inoculação com Azospirillum brasilense e Herbaspirillum seropedicae na cultura do milho. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, 17(10), 1023–1029.

Galindo, F.S.., Ludkeiwicz, M.G.Z., Bellote, J.L.M., Santini, J.M.K., Teixeira Filho, M.C.M. & Buzetti, S. (2015). Épocas de inoculação com Azospirillum brasilense via foliar afetando a produtividade da cultura do trigo irrigado. Tecnologia e ciência agropecuária, 9(2), 43-48.

Garcia, N.F.S., Arf, O., Portugal, J.R., Peres, A.R., Rodrigues, M. & Penteado, M.S. (2016). Doses and application methods of Azospirillum brasilense in irrigated upland rice. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, 20(11), 990-995.

Figueroa, L.V. (2016). Desempenho do milho cultivado sob sistema de plantio direto com adubação nitrogenada e uso de inoculante. Trabalho de conclusão de curso (Bacharel em Agronomia), Universidade Federal de Santa Catarina, Curitiba-SC.

Hungria, M., Campo, R.J., Souza, E.M. & Pedrosa, F.O. (2010). Inoculation with selected strains ofAzospirillum brasilense and A. lipoferum improves yields of maize and wheat in Brazil. Plant and Soil, 331(1), 413-425

Matsumura, E.E., Secco, V.A., Moreira, R.S., Santos, J.A.P., Hungria, M. & Oliveira, A.L.M. (2015). Composition and activity of endophytic bacterial communities in field-grown maize plants inoculated with Azospirillum brasilense. Annals of Microbiology, 65(1), 2187-2200.

Morais, T.P., Brito, C.H., Brandão, A.M. & Rezende, W.S. (2016). Inoculation of maize with Azospirillum brasilense in the seed furrow. Revista Ciência Agronômica, 47(2), 290-298.

Moreira, C.D.A., Pereira, D.H., Coimbra, R.A. & Moreira, I.D.A. (2014). Germinação de Gramíneas Forrageiras em Função da Inoculação de Bactérias Diazotróficas. Scientific Electronic Archives, 6(1), 90-96.

Rolim, R.R., Pinto, A.A., Camara, F.T., Mota, A.M.D. & Silva, C.S. (2018). Produtividade e rentabilidade do milho em função do manejo da adubação na região do Cariri-CE. Revista Técnico-Científica, 20(1), 204-221.

Romualdo, L.M., Luz, P.H.C., Baesso, M.M., Devechio, F.F.S. & Bet, J.A. (2018). Spectral indexes for identification of nitrogen deficiency in maize. Revista Ciência Agronômica, 49(2), 183-191.

Sangoi, L., Silva, L.M.M, Mota, M.R., Panison, F., Schmitt, A., Souza, N. M., Giordani, W. & Schenatto, D.E. (2015). Desempenho agronômico do milho em razão do tratamento de sementes com Azospirillum sp. e da aplicação de doses de nitrogênio mineral. Revista Brasileira de Ciência do Solo, 39(4), 1141-1150.

Souza, L.C., Melo, N.C., Siqueira, J.A.M., Silva, V.F.A. & Oliveira Neto, C.F. (2015). Comportamento bioquímico no milho submetido ao déficit hídrico e a diferentes concentrações de silício. Revista Agrarian, 8(29), 260-267.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Valéria Fernandes de Oliveira Sousa

ISSN: 2675-3065

 Revista sob Licença Creative Commons

Language/Idioma
02bandeira-eua01bandeira-ingla
03bandeira-spn