Desenvolvimento inicial de mudas de Helichrysum bracteatum submetidas a diferentes substratos

Joyce Naiara Silva, Andressa dos Santos Freire, Marilia Hortência Batista Silva Rodrigue, Monalisa Alves Diniz da Silva, Luzia Ferreira da Silva

Resumo


Objetivou-se com esse trabalho avaliar o desenvolvimento inicial de mudas de sempre-viva sortida (Helichrysum bracteatum) submetidas a diferentes tipos de substratos. O experimento foi conduzido na Universidade Federal Rural de Pernambuco – Unidade Acadêmica de Serra Talhada, no município de Serra Talhada – PE. O delineamento utilizado foi o inteiramente casualizado com quatro tratamentos (S1: areia; S2: casca de arroz; S3: fibra de coco e S4: vermiculita de textura fina) e cinco repetições, totalizando 20 parcelas experimentais com 10 sementes cada. As variáveis analisadas foram porcentagem de emergência, índice de velocidade de emergência, tempo médio de emergência, comprimento de plântulas (aérea e raiz), diâmetro do caule, massa seca de plântulas (aérea e sistema radicular). O substrato vermiculita de textura fina apresentou valores médios superiores no percentual de emergência, índice e tempo médio de emergência. O substrato composto de vermiculita de textura fina apresenta características ideais para o desenvolvimento inicial de plântulas de Helichrysum bracteatum, enquanto que o substrato areia não é recomendado para a germinação e desenvolvimento inicial de plântulas desta espécie.

Texto completo:

PDF (Português)

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Joyce Naiara Silva, Andressa dos Santos Freire, Marilia Hortência Batista Silva Rodrigue, Monalisa Alves Diniz da Silva, Luzia Ferreira da Silva

ISSN: 2675-3065

 Revista sob Licença Creative Commons

Language/Idioma
02bandeira-eua01bandeira-ingla
03bandeira-spn