Efeito da adubação silicatada em pimenteira sob estresse salino

Valéria Fernandes de Oliveira Sousa

Resumo


Estratégias para atenuação do efeito deletério da salinidade são primordiais, visto que, o excesso de sais acomete o crescimento e produtividade de diversas espécies. O silício  pode aumentar o potencial produtivo de algumas culturas e tem sido utilizado para atenuar os efeitos tóxicos do estresse salino. As culturas do gênero Capsicum são sensíveis a salinidade. Nesse contexto, objetivou realizar um levantamento bibliográfico sobre o efeito da adubação silicatada em pimenteira sob estresse salino. A adubação silicatada previne o dano oxidativo aumentando as atividades das enzimas antioxidantes em solanáceas cultivadas em condições salinas. Constatou-se também que a suplementação com silicio reduz o desequilíbrio nutricional e toxidade de íons (Na+ e Cl-) proporcionado pela salinidade. Portanto, o uso da adubação silicatada promove inibição dos efeitos deletérios causados pela salinidade, pois incrementa processo fotossintético, reduz o acúmulo de íons tóxicos e aumenta a atividade de enzimas antioxidantes. Sendo assim, relevante a sua utilização no cultivo de pimenteiras sob condições salinas.

Palavras-chave


Capsicum chinense Jacq., Salinidade, Silicato de potássio.

Texto completo:

PDF (Português)

Referências


Amirinejad, A.A., Sayyari, M., Ghanbari, F. & Kordi, S. (2017). Salicylic acid improves salinityalkalinity tolerance in pepper (Capsicum annuum L.). Advances in Horticultural Science, 31(3), 157-163.

Bosland, P.W. & Votava, E.J. (2012). Peppers: vegetable and spice Capsicums. (2ª ed). Wallingford: CAB International.

Carvalho, S.I.C., Bianchetti, L.B., Ribeiro, C.S.C. & Lopes, C.A. (2006). Pimentas do gênero Capsicum no Brasil. Brasília: Embrapa Hortaliças.

Cantuário, F.S., Luz, J.M.Q., Pereira, A.I.A, Salomão, L.C. & Rebouças, T.N.H. (2014). Podridão apical e escaldadura em frutos de pimentão submetidos a estresse hídrico e doses de silício. Horticultura Brasileira, 32(2), 215-219.

Costa, B.N.S., Costa, I.J.S., Dias, G.M.G., Assis, F.A., Pio, L.A.S., Soares, J.D.R. & Pasqual, M. (2016). Morpho-anatomical and physiological alterations of passion fruit fertilized with silicone. Pesquisa Agropecuária Brasileira, 53(2), 163-171.

Cruz, J.L., Coelho Filho, M.A., Coelho, E.F. & Santos, A.A. (2017). Salinity reduces carbon assimilation and the harvest index of cassava plants (Manihot esculenta Crantz). Acta Scientiarum: Agronomy, 39(4), 545-555.

Domenico, C.I., Coutinho, J.P., Godoy, H.T. & Melo, A.M.T. (2012). Caracterização agronômica e pungência em pimenta de cheiro. Horticultura Brasileira, 30(3), 466-472.

Esteves, B.S. & Suzuki, M.S. (2008). Efeito da salinidade sobre as plantas. Oecologia Brasilensis, 12(4), 662-679.

Ferraz, R.L.S., Magalhães, I.D., Beltrão, N.E.M., Melo, A.S., Brito Neto, J.F. & Rocha, M.S. (2015). Photosynthetic pigments, cell extrusion and relative leaf water content of the castor bean under silicon and salinity. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, 19(9), 841–848.

Filgueira, F.A.R. (2008). Novo manual de Olericultura: agrotecnologia moderna na produção e comercialização de hortaliças. (3 ed. rev. e ampl) Viçosa- MG: UFV.

Hussain, M. I., Lyra, D.A., Farooq, M., Nikoloudakis, N. & Khalid, N. (2016). Salt and drought stresses in safflower: a review. Agronomy for Sustainable Development, 36(1), 1-31.

Jesus, E.G., Fatima, R.T., Guerrero, A.C., Araujo, J.L. & Brito, M.E.B. (2018). Growth and gas exchanges of arugula plants under silicon fertilization and water restriction. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, 22(2), 119-124.

Lima, G. S., Dias, A. S., Souza, L. De P., Sá, F. V. S., Gheyi, H. R. & Soares, L. A. A. (2018). Effects of saline water and potassium fertilization on photosynthetic pigments, growth and production of West Indian Cherry. Revista Ambiente & Água, 13(1), 1-12.

Lima, M.A., Castro, V.F., Vidal, J.B. & Enéas-Filho, J. (2011). Aplicação de silício em milho e feijão-de-corda sob estresse salino. Revista Ciência Agronômica, 42(2), 398-403.

Mahdieh, M., Habibollahi, N., Amirjani, M.R., Abnosi, M.H. & Ghorbanpour, M. (2015). Exogenous silicon nutrition ameliorates salt-induced stress by improving growth and efficiency of PSII in Oryza sativa L. cultivars. Journal of soil science and plant nutrition, 15(4), 1-15.

Manivannan, A., Soundarajan, P., Munner, S., Ko, C.H. & Jeong, B.R. (2016). Silicon Mitigates Salinity Stress by Regulating the Physiology, Antioxidant Enzyme Activities, and Protein Expression in Capsicum annuum‘Bugwang’. BioMed Research International, 1(1), 1-14

Melo, H.F., Souza, E.R., Duarte, H.H.F., Cunha, J.C. & Santos, H.R.B. (2017). Gas exchange and photosynthetic pigments in bell pepper irrigated with saline water. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, 21(1), 38-43

Oliveira, F.A., Medeiros, J.F., Linhares, P.S.F., Alves, R.C., Medeiros, A.M.A. & Oliveira, M.K.T. (2014). Produção de mudas de pimenta fertirrigadas com diferentes soluções nutritivas. Horticultura Brasileira, 32(4), 458-463

Peixoto, M.L., Moraes, J.C., Silva, A.A. & Assis, F.A. (2011). Efeito do silício na preferência para oviposição de Bemisia tabaci biotipo b (genn.) (hemiptera: aleyrodidae) em plantas de feijão (Phaseolus vulgaris L.). Ciência e Agrotecnologia, 35(1), 478-481.

Piñero, M.C., Houdusse, F., Garcia-Mina, J.M., Garnica, M. & Del Amor, F.M. (2014). Regulation of hormonal responses of sweet pepper as affected by salinity and elevated CO2 concentration. Physiologia Plantarum, 151(1), 375–389.

Pinto, C.M.F., Pinto, C.L.O. & Donzeles, S.M.L. (2013). Pimenta Capsicum: propriedades químicas, nutricionais, farmacológicas e medicinais e seu potencial para o agronegócio. Revista Brasileira de Agropecuária Sustentável, 3(2), 108-120.

Rezende, R.A.L.S., Rodrigues, F.A., Soares, J.D.R., Silveira, H.R.O., Pasqual, M. & Dias, G.M.G. (2017). Salt stress and exogenous silicon influence physiological and anatomical features of in vitro-grown cape gooseberry. Ciência Rural, 48(1), 1-9.

Santos, A.N., Silva, E.F.F., Silva, G.F., Barnabé, J.M.C., Rolim, M.M. & Dantas, D.C. (2016). Yield of cherry tomatoes as a function of water salinity and irrigation frequency. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, 20(2), 107–112.

Taiz, L.; Zeiger, E, Moller, I. M. & Murphy, A. (2017). Fisiologia e desenvolvimento vegetal. (6.ed.) Porto Alegre: Artmed.

Zimmer, A.R., Leonardi, B., Miron, D., Schapoval, E., Oliveira, J.R. & Gosmann, L. (2012). Antioxidant and anti-inflammatory properties of Capsicum baccatum: From traditional use to scientific approach. Journal of Ethnopharmacology, 139(1), 228-233.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Valéria Fernandes de Oliveira Sousa

ISSN: 2675-3065

 Revista sob Licença Creative Commons

Language/Idioma
02bandeira-eua01bandeira-ingla
03bandeira-spn