Fabricação de sabão artesanal: Revisão bibliográfica sobre impactos ambientais causados por óleo doméstico

Érica Sandy Rocha de Almeida, Luzia Almeida Couto, Jéssica Souza Coqueiro, Eleidervan da Silva Catro

Resumo


O óleo doméstico, caracteriza-se como um dos principais resíduos orgânicos elaborados no cotidiano comum, proveniente de frituras, esse rejeito é, na maior parte das vezes, descartado nas pias das residências, acarretando em entupimento dos canos e tubulações, poluição dos rios e mananciais e obstruindo córregos. A metodologia empregada no presente trabalho segue a aplicada por Bonsere et al. (2020). Com relação a formulação usada para a produção do sabão, sugere-se a metodologia de Quadros et al., (2017). O descarte adequado de óleo é de suma importância, visto seu alto grau de contaminação em solos e cursos d’água, além da geração de gases residuais com elevado impacto ambiental e a saúde da população. Utilizar óleos usados, provenientes de uso doméstico, para produzir sabão estão sendo amplamente divulgados como uma prática segura e ambientalmente apropriada. Uma vez que, por meio deste ato, consegue-se fazer o reaproveitamento deste resíduo altamente contaminante, ao fazer este reuso é possível preservar os cursos d’água e reduzir a ocorrência de entupimentos das tubulações de esgoto. Nesta perspectiva, a produção de sabão líquido representa uma alternativa sustentável, na medida em que promove o reaproveitamento e a reciclagem

Palavras-chave


Sabão, Saponificação, Meio ambiente, Óleo doméstico.

Texto completo:

PDF (Português)

Referências


ABNT. Associação Brasileira de Normas Técnicas. NBR 10004. Resíduos Sólidos: Classificação. Rio de Janeiro, 2004.

ANTUNES, M. C.; DE CAMPOS, T. M. P. Cadeia reversa do óleo de cozinha residual: o papel do Ponto de Entrega Voluntária (PEV). Dignidade Re-Vista, v. 3, n. 5, p. 96-111, 2018.

ANVISA – Agência Nacional da Vigilância Sanitária. Adulteração de Produtos de Origem Vegetal: óleo. 2009. Disponível em: < http://www.anvisa.gov.br > Acesso em: Julho de 2020.

BARRIOS, S. B., ALMEIDA, L. G., LUGO, F., SIMÕES, S. A., ROJAS, K. L., NEVES, A. K., & ONOFRIO, A. B. (2018). Preparação de sabão com propriedades fitoterápicas e emolientes a partir do óleo vegetal de cozinha. 2018.

BONSERE, W. C. P.; DE LUCENA MIORANZA, S.; DE FARIÑA, L. O.; DOS SANTOS, K. C.; AYALA, T. S. Surtos de criptosporidiose em humanos: uma revisão sistemática. Revista Brasileira de Meio Ambiente, v.8, n. 2, 2020.

BRASIL.. Lei n. 12.305, de 2 de agosto de 2010. Política Nacional de Resíduos Sólidos. – 3. ed., reimpr. – Brasília : Câmara dos Deputados, Edições Câmara, 2017.

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente. Conselho Nacional do Meio Ambiente - CONAMA. Resolução CONAMA n. 362, de 17 de março de 2005.

BRASIL. Decreto nº 6.514, de 22 de julho de 2008. Dispõe sobre as infrações e sanções administrativas ao meio ambiente, estabelece o processo administrativo federal para apuração destas infrações, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, v. 23, 200.

BRASIL. Resolução Conama nº 275, de 25 de abril de 2001 - Estabelece o código de cores para os diferentes tipos de resíduos, a ser adotado na identificação de coletores e transportadores, bem como nas campanhas informativas para a coleta seletiva - Publicada no DOU n º 117-E, de 19 de junho de 2001, Seção 1, página 80.

BERNARDES, I. D. R. Experimentação no ensino de química para a Educação do Campo: produção de sabão a partir da castanha de baru (Dipteryx Alata). 2017. 28 f., il. Trabalho de Conclusão de Curso (Licenciatura em Educação do Campo)—Universidade de Brasília, Planaltina-DF, 2017.

CORREIA, Y. N. C. et al. A reciclagem de óleo de fritura na fabricação de sabão e velas ecológicas como instrumentos de educação ambiental e resgate social. Brazilian Journal of Animal and Environmental Research, v. 2, n. 6, p. 1879-1890, 2019.

DOS SANTOS, C. A.; DA SILVA BRESAN, D.; UENO, G. D. S.; SANTOS, K. C.; SHITSUKA, D. M.; BOGHI, C. Um modelo de sistema de informação gerencial: vantagem competitiva no processo da logística reversa do óleo de cozinha. Research, Society and Development, v. 4, n. 1, p. 62-88, 2017.

ERCOLE, F. F; MELO, L. S; ALCOFORADO, C. L. G. C. Revisão integrativa versus revisão sistemática. Revista Mineira de Enfermagem, v. 18, n. 1, p. 9-12, 2014.

FERREIRA, M. C. M. et al. Aplicação de técnicas analíticas instrumentais e físio-químicas com quimioterapia para avaliação da qualidade e discriminação de óleos vegetais e azeites de oliva extra virgem. Dissertação de Mestrado. Universidade Tecnológica Federal do Paraná. 2016.

LIMA, F. E. Produção de sabão para o ensino da hidrólise básica: concepções dos docentes de Química quanto à experimentação investigativa. Trabalho de Conclusão de Curso. 2020

MACEDO, L. G. M. D.; SILVA, U. R. D. L.; SOARES, A. A.; MELO, D. C. D. M. Produção de sabão ecológico a partir de óleo reciclado. EXPOTEC, 2017.

MELO, F. G. J. d. Ensino Interdisciplinar usando como tema norteador a poluição da água pelo óleo residual de cozinha. Trabalho de Conclusão de Curso. 2019.

MEDEIROS, B.T. et al. A aplicabilidade da logística reversa na reciclagem do óleo vegetal usado. Revista Fatec Sebrae em debate-gestão, tecnologias e negócios, v. 5, n. 08, p. 52-52, 2018.

MIGUEL, A. C.; FRANCO, D. M. B. Logística Reversa do óleo de cozinha usado. http://www.webartigos.com/artigos/logistica-reversa-do-oleo-de-cozinha-usado/113547/ . Acessado em 06 de julho de 2020. v. 16, p. 32h, 2016.

NARCIZO, L. G. et al. Percepção ambiental sobre o uso, descarte e impacto ambiental do óleo de cozinha: subsídios para a educação ambiental sobre gestão de resíduos sólidos. VIII Congresso Brasileiro de Gestão Ambiental. Campo Grande/MS. 2017.

QUADROS, M. R. et al. Sabão caseiro com reutilização de óleo de cozinha: redução de poluente, renda para a formatura do 9º ano. 2017.

RODRIGUES, I. M. Estudo da composição lipídica e compostos voláteis formados pela termoxidação de óleos vegetais. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso. Universidade Tecnológica Federal do Paraná.

ROSA, L. N. et al. Avaliação de propriedades físicas e químicas de óleos vegetais comestíveis empregando-se análise multitabelas. 2017. Dissertação de Mestrado. Universidade Tecnológica Federal do Paraná.

SANTOS, N. Q. d. Percepções de alunos da educação básica em relação aos impactos causados pelo descarte do óleo de cozinha no meio ambiente. 2018. 57 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação) - Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Santa Helena, 2018.

SILVA, A. K. M.; SILVA, M. F.; SILVA, R. V.; MOTA, J. S.; BENTES, V. L. I. Reaproveitamento de resíduos domésticos para a produção de sabão em barra: recuperar, reciclar e valorizar, uma proposta para tema gerador. Revista Ensino, Saúde e Biotecnologia da Amazônia, v. 1, n. especial, 2019.

SILVA, A. C. et al. Influência do método de saponificação na microflotação de apatita utilizando óleo da castanha da macaúba. Tecnologia em Metalurgia, Materiais e Mineração, v. 14, n. 1, p. 30-38, 2017.

STRÖHER, D. J. et al. Efeito da suplementação com diferentes óleos vegetais sobre parâmetros metabólicos, inflamatórios e de estresse oxidativo de ratos alimentados com uma dieta rica em gordura. 2019.

ZAGO, J. S.; BARATA, A. J. T. S. S.; MARQUES, M. S.; ALVES, R. R. A conscientização dos estabelecimentos comerciais sobre o descarte de óleo de fritura. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 8, n. 3, 2017.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Érica Sandy Rocha de Almeida, Luzia Almeida Couto, Jéssica Souza Coqueiro, Eleidervan da Silva Catro

ISSN: 2675-3065

 Revista sob Licença Creative Commons

Language/Idioma
02bandeira-eua01bandeira-ingla
03bandeira-spn