Diagnóstico ambiental e os conflitos socioambientais da Zona Costeira do município de Ilhéus - Bahia

Thiago Coelho Santos, Leila Oliveira Santos

Resumo


A Zona Costeira (área de interação entre o continente, a praia e a atmosfetra) concentram a maior parte da população mundial e são a base para atividades comerciais, recreativas e habitacionais. Possui um ecossistema frágil e representa um grande desafio na implementação de estratégias do gerenciamento costeiro. O objetivo da presente pesquisa foi realizar um diagnóstico ambiental da zona costeira do município de Ilhéus e identificar os principais impactos decorrentes da ação antrópica nesta região, com ênfase para as áreas de influência das atividades portuárias e do avanço urbano. A realização de uma classificação supervisionada a partir de imagens de satélite Landsat 8 e Sentinel 2 no ambiente ArcGis, entre 2004 e 2019, possibilitou a análise do avanço urbano na zona sul. Estudos bibliográficos apontaram que os processos erosivos na praia do Norte e de progradação, na praia da Avenida, e no centro da cidade, foram intensificados após o início das atividades portuária. 


Palavras-chave


erosão costeira; porto; meio ambiente.

Texto completo:

PDF (Português)

Referências


Alpoluceno, D. M. (1998). A Influência do Porto de Ilhéus (Ba) nos processos de acresção/erosão desenvolvidos após a sua instalação. Tese de Doutorado, Universidade Federal da Bahia, Ba, Brasil.

BRASIL. Lei 4771/65, 15 de setembro de 1965. Institui o novo Código Florestal. Brasília: DOU de 1691965.

BRASIL. Dec. nº 24.643/34, de 10 de julho de 1934. Decreta o Código das Águas. Dispõe sobre a pesquisa, exploração, remoção e demolição de coisas ou bens afundados, submersos, encalhados e perdidos em águas sob jurisdição nacional, em terreno de marinha e seus acrescidos e em terrenos marginais, em decorrência de sinistro, alijamento ou fortuna do mar. DOU de 1071934.

BRASIL. Decreto-lei nº 7.661, de 16 de maio de 1988. Dispõe sobre regras de uso e ocupação da zona costeira e estabelece critérios de gestão da orla marítima, e dá outras providências. DOU de 2161945.

CONAMA – Conselho Nacional do Meio Ambiente. Resoluçao nº 004, de 18 de setembro de 1985. Brasília: DOU de 2011986.

Dupont, H. Addad, J. (1997). Erosão costeira – a dança das praias. Rio de Janeiro. Ciência Hoje. Disponível em: http://www.ijsn.es.gov.br/bibliotecaonline/Record/4641.

Ferreira, R. D. (1958). Enciclopédia dos Municípios Brasileiros. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.

Franco, G. B. (2006). Estudo comparativo da batimetria (1941-1976) da Baía do Pontal, em Ilhéus – BA. Caminhos da Geografia, 37-46.

ILHEUS. Lei nº 3.804, de 16 de junho de 2016. Institui a Política Municipal de Resíduos Sólidos de Ilhéus e dá outras providências. DOU de 1662016.

Lavenère-Wanderley, A; Teixeira, A; Almeida, T. (2011). Erosão costeira na praia de São Miguel, Ilhéus – BA. Caminho da Geografia, 12.

Martins, P. T. A. (2010). Os reflexos da crise da lavoura cacaueira nos ecossistemas de manguezal do município de Ilhéus, Bahia. Revista de Geografia de Londrina, 16.

Moraes, C. A. R. (2007) Contribuição para a gestão da zona costeira do Brasil: elementos para uma geografia do litoral brasileiro. Annablume.

Passos, C.D.S. (2004). Estudo Morfodinâmico da Praia de São Domingos no Litoral Norte de Ilhéus -Ba. Trabalho de Conclusão de Curso, Universidade Estadual de Santa Cruz, Ba, Brasil.

POPULAÇÃO mundial deve chegar a 97 bilhões de pessoas em 2050, diz relatório da ONU. Nações Unidas, Brasil, 24 junho 2019. Disponível em: https://nacoesunidas.org/populacao-mundial-deve-chegar-a-97-bilhoes-de-pessoas-em-2050-diz-relatorio-da-onu/. Acesso em: 29 maio 2020.

Santos, F. G. A Baía do Pontal - Ilhéus: relaões do porto com a cidade (1911-1971). Critica Histórica, 13.

Tourinho, N. R. (2015). Caracterização do ambiente no munícpio de Ilhéus(BA): o caso da Baía do Pontal, 35, 157-175. Disponível em: https://www.redalyc.org/pdf/3371/337138459010.pdf.

UNISDR/ONU. Marco de Sendai para Redução do Risco de Desastres 2015-2030. Disponível em: http://unisdr-cerrd.wikispaces.com/file/view /Sendai_Framework_for_Disaster_Risk_Reduction_2015-2030+(Portugues)+ Versao+31MAI2015.pdf. Acessado em: 17 de janeiro de 2016.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Thiago Coelho Santos, Leila Oliveira Santos

ISSN: 2675-3065

 Revista sob Licença Creative Commons

Language/Idioma
02bandeira-eua01bandeira-ingla
03bandeira-spn