Empreendedorismo e inovação no Brasil: Biocombustíveis uma estratégia para o desenvolvimento

Ediene Monteiro Romão, Robson Pereira de Lima

Resumo


O empreendedorismo e a inovação, principalmente em tempos de crise política e na saúde, é a principal tendência que mantêm o crescimento das economias em todos os países. Investimentos em Pesquisa e Desenvolvimento, criação de novos produtos, e até mesmo a criação de novos mercados, tornam-se imprescindíveis para manter ou mesmo acelerar o ritmo de crescimento dessas economias.

O Brasil é um país que possui uma das maiores matrizes energéticas renováveis do mundo, com 42,8% de sua produção vinda de fonte renováveis, como etanol, biomassa e recursos hídricos e entre outras, segundo Relatório do Ministério de Minas e Energia (2017).

Este trabalho teve como objetivo tratar sobre o empreendedorismo e inovação produtiva como estratégias para o desenvolvimento, pois apesar do Brasil ser um país emergente, apresenta condições indispensáveis e necessárias para se tornar um líder na produção de energia renovável e diminuir consequentemente a dependência de combustíveis fósseis. Foi realizado levantamento bibliográfico do período de 2014 a 2020 nas plataformas Scielo e no Portal de Periódicos da Capes, onde a primeira busca resultou em mais de 70 artigos. O objetivo deste estudo foi realizar um levantamento na literatura sobre os principais métodos inovadores para a produção de energia limpa, ou seja, a produção de biocombustíveis, sendo esses menos agressivos ao meio ambiente, buscando destacar as tendências atuais. Existem vários caminhos para se alcançar a inovação, e o principal deles é por intermédio da Educação e estudos científicos.

 

Palavras-Chaves: Inovação, Empreendedorismo, Biocombustível.


Palavras-chave


Inovação, Empreendedorismo, Biocombustível.

Texto completo:

PDF (Português)

Referências


AGÊNCIA NACIONAL DO PETRÓLEO, GÁS NATURAL E ANP. Biocombustíveis. Disponível em: . Acesso em: 15 de agosto 2020.

BARBIERI, Jose Carlos. Gestão Ambiental Empresarial: Conceitos, Modelos e Instrumentos. 2. ed. São Paulo: Saraiva S/A Livreiros e Editores, 2007. v. 1. 382 p.

BRASIL. Lei no11. 097, de 13 de setembro de 2005. Impõem um percentual de biodiesel no diesel brasileiro comercializado ao consumidor final. Brasília.

Brasil. Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações. Secretaria de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação. Plano de ciência, tecnologia e inovação para energias renováveis e biocombustíveis: 2018-2022/ Secretaria de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação. -- Brasília: Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, 2018.

Brito, Raimundo Dionízio Pinto, Farias, Paulo Roberto Da Silva, Rodrigues, Nara Elisa Lobato, Oliveira, Fabio Júnior de, & Texeira, Renato Alves. (2017). SPATIAL DISTRIBUTION OF SPONTANEOUS PRODUCTION OF Attalea maripa (Aubl) Mart. IN THE LOW TOCANTINS. Revista Brasileira de Fruticultura, 39(3), e-694. Epub August 07, 2017.https://dx.doi.org/10.1590/0100-29452017694

Cardoso, Bárbara Françoise, Shikida, Pery Francisco Assis, & Finco, Adele. (2017). Análise Fatorial do Sistema Agroindustrial do Biodiesel no Brasil e na União Europeia. Revista de Economia e Sociologia Rural, 55(3), 551-568. https://dx.doi.org/10.1590/1234-56781806-94790550308

Centurión, W., Paiva Júnior, F., Correia Neto, J., & Lucena, R. (2015). O PROCESSO DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA DE EMPRESAS FORNECEDORAS ASSOCIADAS À REDE PETROGAS/SE. INMR - Innovation & Management Review, 12(1), 24-51. Recuperado de http://www.revistas.usp.br/rai/article/view/100312

Dias, Guilherme Leite da Silva. (2007). Um desafio novo: o biodiesel. Estudos Avançados, 21(59), 179-183. https://dx.doi.org/10.1590/S0103-40142007000100014

ENERGY INFORMATION ADMINISTRATION – EIA. International Energy Statistics. Disponível em:

.Acesso em: 15 de agosto 2020.

GOLDEMBERG, J.; LUCON, O. Energia e meio ambiente no Brasil. Estudos Avançados, v. 21, n. 59, p.7-20, 2007.

Gomes, Carla Amado, & Sampaio, Jorge Silva. (2017). Biocombustíveis: a caminho de uma "sociedade de reciclagem". e-Pública: Revista Eletrónica de Direito Público, 4(2), 389-418. Recuperado em 31 de agosto de 2020, de http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2183-184X2017000200017&lng=pt&tlng=pt.

Jordão, Laura Leone. Sistema de Inovação do Biodiesel no Brasil. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso) - Universidade Estadual de Campinas.

MDA. Ministério do Desenvolvimento Agrário. Manual do Agente Emissor de DAP. Disponível em:

.

Acesso em: 15 de agosto 2020.

MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIAS - MME, Departamento de Informações e Estudos Energéticos SPE/MME, Balanço Mensal de Energia, julho de 2017

Santos, E. D., Silva, V. M. D. A., & De medeiros, R. M. (2013). Inovação tecnológica e sustentabilidade dos biocombustíveis: o caso do biodiesel da mamona. Polêm! Ca, 12(1), 148-157.

Santos, H., Junger, D., & Soares, A. (2015). Cascas de Arroz: Uma Alternativa Promissora. Orbital: The Electronic Journal Of Chemistry, 6(4), 267-275. doi:10.17807/orbital.v6i4.612

SEBRAE. Biodiesel, Cartilha Biodiesel. Disponível em: . Acesso em: 15 de agosto 2020.

Gomes, Carla Amado, & Sampaio, Jorge Silva. (2017). Biocombustíveis: a caminho de uma "sociedade de reciclagem". e-Pública: Revista Eletrónica de Direito Público, 4(2), 389-418. Recuperado em 30 de agosto de 2020, de http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2183-184X2017000200017&lng=pt&tlng=pt.

PETROBRAS, Relatório Anual 2007, Rio de Janeiro, RJ, 100 p

RODRIGUES, L. A.; FERES, J. G. . Inovação no Setor de Biodiesel: o Papel da Demanda Induzida. 2017. Tese de Doutorado

SCHNEPF, R.; YACOBUCCI, B. Renewable Fuel Standard (RFS): overview and Issues. Congressional Research Service, 7-5700. R40155. Washington, March, 2013.

UBRABIO – UNIÃO BRASILEIRA DO BIODIESEL E BIOQUEROSENE. O combustível da sustentabilidade. Biodiesel em foco, Brasília, ano VI, n. 6, 2015.

US CONGRESS. Energy independence and security act of 2007. One Hundred Tenth Congress of the United States of America. The first session. US Government Printing Office. 2007. Disponível em: . Acesso em: 15 de agosto 2020.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Ediene Monteiro Romão

ISSN: 2675-3065

 Revista sob Licença Creative Commons

Language/Idioma
02bandeira-eua01bandeira-ingla
03bandeira-spn